Harry Potter e a Ordem da Fênix

Erros
Alguns pequenos deslizes que podem ter passado despercebidos…

Erro do personagem: Quando Harry menciona que os falsos Galeões, inventados para o uso da A.D., os fazem lembrar da Marca Negra tatuada nos Comensais da Morte, ele se refere incorretamente à tatuagem como uma cicatriz.

Continuidade: Quando o grupo de alunos chega ao Cabeça de Javali para a reunião da Armada Dumbledore, Fred e Jorge Weasley são os últimos a chegar, mas então Fred “salta” à frente do grupo para alcançar o balconista primeiro.

Continuidade: Quando Hagrid retorna e volta a dar aulas, ele comenta que, há anos, tem trazido Testrálios para os N.O.M.s. prestados por seus alunos do quinto ano, porém, havia somente dois anos que ele começara a dar aulas, em O Prisioneiro de Azkaban.

Continuidade: No capítulo 30 da versão americana de capa dura, Harry e Hermione encontra assentos na fila mais alta nas arquibancadas. Mas quando Hagrid vem para contar-lhes sobre Grope, atropela a todos pelo caminho que estavam sentados na fila atrás deles. Se Harry e Hermione estão na fila mais alta, não há como existir uma fila atrás deles.

Continuidade: No capítulo 9, quando Harry deixa Hermione tomar Edwiges emprestada, Harry continua curvado até que escuta a garota bater a porta. De qualquer forma, quando ele ouve Hermione e Edwiges saírem, ele corre e fecha a porta, mas a porta já estava fechada.

Correções
Aquelas dúvidas que os fãs sempre tiveram e sempre tomaram como erros da trama, são finalmente respondidas aqui.

Harry diz que Dobby deixava os Malfoy para lhe dar avisos dois anos antes, mas isso acontece no livro dois, o que são três anos atrás. Dobby ainda estava servindo aos Malfoy quando foi advertir Harry. [Isto foi apenas há dois anos em tempo real mas há três livros atrás. O último aviso de Dobby veio ao final do ano 2 e isto é, no início do ano 5, apenas há pouco mais de 2 anos.]

Quando Tonks está no quarto de Harry e fala sobre quando se tornou uma auror, ela conta que ingressou no cargo há apenas um ano atrás. Mais tarde no livro, durante a orientação vocacional, a Profa. McGonagall diz que ninguém se tornou auror em três anos. [Tonks somente foi qualificada como auror há um ano atrás. Eles não podem ter selecionado ninguém para treinar nos últimos três anos.]

Na cena quando Malfoy está tirando pontos de Harry, Rony, Hermione e Ernesto Macmillan, no início do capítulo 28, Ernesto declara que Monitores não podem tirar pontos das Casas, mas em “A Câmara Secreta” Percy Weasley tira dez pontos da Grifinória por que Harry e Rony estavam no banheiro da Murta-Que-Geme. [J.K. Rowling explicou que monitores podem tirar pontos das casas, só não podem tirar de outros monitores.]

Harry e Hermione têm suas varinhas confiscadas quando são vistos usando a lareira de Umbridge. Após o ataque dos centauros, os outros fogem e se encontram com eles. Depois deste momento eles estão com suas varinhas, mesmo que nada tenha sido mencionado sobre como eles as recuperaram. [Se você ler o texto atentamente, diz que Rony devolve as varinhas de Harry e Hermione.]

Nos testes práticos dos N.O.M.s, os alunos são chamados em ordem alfabética de acordo com o sobrenome. Harry é chamado junto de Ana Abbot. Abbot e Potter não deveriam estar juntos. [De qualquer forma, em um ponto anterior a este, Malfoy ainda está fazendo o seu teste quando Harry chega. Já que o desempenho de Ana Abbot foi péssimo, pode-se dizer que ela ainda estava em teste quando Harry chegou.]

Na versão Britânica do livro 5, é mencionado Algernon Rookwood, mas no livro 4 o nome dito é Augustus Rookwood. [Podiam ser muito bem duas pessoas diferentes.]

No capítulo onde Harry e companhia estão na aula de Trato das Criaturas Mágicas com a Profa. Grubbly-Plank, ela diz para entregarem seus desenhos de Tronquilhos ao final da aula. Em um capítulo posterior, Harry diz que tem que terminar seu desenho. [Não é impossível que a professora não tenha gostado do desenho de Harry e o tenha mandado refazê-lo como um dever de casa extra.]

No capítulo 17, Harry entrega uma Edwiges ferida à Profa. Grubbly-Plank que diz “Testrálios, às vezes, atacam pássaros, é claro.” O próximo parágrafo declara que “Harry não sabe, nem quer saber o que são Testrálios”. De qualquer forma, no capítulo Dez há uma discussão sobre eles entre Luna Lovegood e Harry, os dois que podem ver as criaturas puxando as carruagens, bem como em um ponto onde Harry está apontando-os para Rony. [Verdade, mas em ambas as situações Harry não sabia como eram chamados. Só depois que Hagrid voltou e retomou as aulas Harry soube o por quê ele podia vê-los e Rony e Hermione não.]

No livro 1 fala que Tiago e Lílian Potter foram monitores-chefes. Você precisa ser monitor para se tornar um monitor-chefe. Neste livro, Sirius conta a Harry que seu pai (Tiago) não foi um monitor. [Não, de fato não. JK Rowling disse pessoalmente que não precisa ser um monitor para se tornar um monitor-chefe.]

No começo do livro Harry recebe um presente de Sirius. Um presente que ele só abre depois da morte do padrinho e descobre que se trata de um espelho de comunicação. Nenhuma outra vez, ao decorrer de todo o livro, este presente é mencionado. Mesmo quando Harry usa a lareira e arrisca tudo para conversar com Sirius, Sirius não menciona se ele abriu o seu presente e durante as semanas de recesso de Natal, quando eles de fato estão frente à frente, nada é falado. Isto é considerado um furo na narrativa pois é simplesmente incrível que um presente tão valioso tenha acabado nas mãos de Harry e não tenha sido usado. Com o uso deste espelho muitas das falhas de comunicação ao longo da história teriam sido evitadas, fazendo a trama parecer suspeitosamente forçada. [Isto declara explicitamente que Harry tirou-o da cabeça para evitar arriscar a liberdade de Sirius. Não foi no início do livro que ele recebeu, foi um presente de Natal; e ninguém sabia sobre isso, exceto Harry e Sirius, daí a falta de discussão. Ele simplesmente esqueceu o assunto. Mesmo que lamentasse depois de ter descoberto o que aquele espelho era.]

Hermione tricota chapéus para libertar os elfos domésticos de Hogwarts. Mas os elfos não pertencem à ela e sim a Dumbledore. Então, tecnicamente eles não podem ser libertados por alunos, somente por Dumbledore. [Onde está o erro? Nunca foi dito que qualquer um dos elfos foram libertados. Apenas que eles acharam a tentativa um insulto.]

No capítulo 28, diz que todo mundo na escola parece saber como Dumbledore derrotou dois Aurores, a Alta Inquisidora, o Ministro da Magia e seu assistente júnior. Percy é o assistente júnior do Ministro, mas ele não estava no escritório com o chefe no momento, ele havia saído após a “confissão” de Dumbledore para enviar suas anotações para o Ministério. [Hum, é certo que mesmo que cada um na escola soubesse disso, foi através de um rumor. Nem todos poderiam saber que Percy estava fora da sala, assim eles poderiam apenas ter falado uns para os outros que o rapaz estava com o ministro ao entrarem na escola, concluindo que Dumbledore teria enfeitiçado todos.]

Na preparação para seus testes, Parvati e Lilá estavam enfeitiçando os seus estojos de lápis, fazendo correr. Entretanto, eles usam penas, então por que têm estojos para lápis? [Um estojo para lápis é um termo genérico para o objeto onde se pode guardar esse tipo de material. Não é específico para lápis e evita a confusão que poderia acontecer se o chamasse de “estojo para penas”.]

No capítulo Luna Lovegood, Harry vê os Testrálios pela primeira por ter testemunhado a morte de Cedrico no fim do último ano letivo. Porém, ele não viu os Testrálios quando deixou Hogwarts antes do verão. [JK Rowling explicou isso no Festival de Livros de Edimburgo. Ela disse, especificamente, que não se trata de um erro e que tinha pensado sobre isso com cuidado. Ela explicou que todos os que sofrem uma perda recebem um choque imediatamente no instante em que caem em si que nunca mais verão aquela pessoa novamente. Uma vez que isso aconteceu, eu (JK Rowling) não creio que Harry poderia ver os Testrálios. Então, em outras palavras, não ia ser assolado pela dor da morte de Cedrico para conseguir enxergar as criaturas.]

No capítulo 27, Fudge diz, “Ou seria essa a explicação comum que envolve a reversão do tempo, um morto volta à vida e uns Dementadores invisíveis?” Fudge nunca soube sobre Hermione e Harry terem usado o Vira-Tempo para resgatar Sirius no terceiro livro. [Fudge realmente não sabia sobre o Vira-Tempo, mas ele queria enfatizar sobre como considera as histórias de Harry tão extravagantes e fantásticas de se acreditar, que ele exagera. Nunca houve nenhum “Dementador invisível”, isso tudo não passa de uma coisa que Fudge criou para ilustrar sua observação.]

No capítulo 38 diz que Tonks está usando uma camisa com os dizeres “As Esquisitonas”. Mas na ilustração do início do capítulo você pode ver que somente o “oas” está visível, mas deveria ser “onas”, por que o N vem antes do A. [Ilustrações não fazem partes do texto e não podem ser consideradas erros. Ilustrações em capas de DVD não são consideradas erros de filmes pela mesma razão.]

Ao discutir sobre os ex-professores de Defesa Contra as Artes das Trevas, surge que “um foi demitido, um foi morto, um teve a memória removida e um foi trancado em um baú por nove meses.” Lupin é o demitido da história, mas ele não foi demitido, ele se demitiu. [Decisão do personagem – Lupin foi praticamente demitido, porém recebeu a chance de se demitir primeiro. De qualquer forma perderia seu emprego e não pela sua própria escolha, o que é o mesmo de ser demitido. Lupin simplesmente pôde dar um nome melhor a isso, só isso.]

Dênis Creevey ainda é um aluno do segundo ano, e ainda assim ele pode ir ao Cabeça de Javali para as reuniões da A.D. Apenas alunos do terceiro ano têm permissão para irem a Hogsmeade. [Como vemos várias vezes nos livros, é muito possível que estudantes de Hogwarts quebrem as regras da escola, basta que eles queiram. Harry & cia. (sem mencionar os gêmeos Weasley) fazem isso o tempo todo.]

9 Responses to “Harry Potter e a Ordem da Fênix”

  1. Camila disse:

    Você mesmo já se explicou…

    Continuidade: Quando o grupo de alunos chega ao Cabeça de Javali para a reunião da Armada Dumbledore, Fred e Jorge Weasley são os últimos a chegar, mas então Fred “salta” à frente do grupo para alcançar o balconista primeiro.

    Se eles eram os ultimos, eles estavam no fim da fila. Se eles estavam no fim da fila e eles saltaram a frente para alcançar o balconista primeiro não há erro algum

  2. Adolescente Teimosa disse:

    Quanto à chamada de Ana Abbot e Harry Potter, em outras versões (original, portuguesa, americana, etc) Ana é chamada de Hannah. E Hannah e Harry começam pela mesma letra.
    Isso foi um erro de tradução para brasileiro, deveriam ter mudado essa parte…
    Assinado: Adolescente Teimosa (Portuguesa)

  3. Tiago Vitor disse:

    Sobre o espelho de dois sentidos que poderia servir de comunicação.

    Mesmo que Harry se esquecerá ou não quisesse abrir o presente, Sirius sabia do que o espelho fazia, poderia ter usado contado a Harry quando tentou falar na lareira com ele. E poderia ter usado ele muitogossas mais vezes antes, quando estava fugindo.

  4. Emilly menezes disse:

    Quando harry já esta no expresso de hogwarts para voltar para casa malfoy, crabbe e goyle atacam ele ainda no trem quando ele esta saindo do banheiro mas então aparecem alguns membros da AD e “terminaram de usar ampla variedade de feitiços e azarações que harry lhe ensinara” porém os que ajudaram harry ainda eram menores de idade e eles não poderiam ter usado magia fora da escola (p.698 e 699)

    • Maxwell Albuquerque disse:

      Mas os alunos podem lançar feitiços no expresso de Hogwarts. Não é ilegal. Se não me engano, no segundo livro, Harry e companhia ficam treinando desarmamento aproveitando as últimas horas que podem usar feitiços.

  5. Gabriel disse:

    Denis Creevey vai ao cabeça de javali para a reunião da AD. Mas, ele é calouro durante o 4° livro, logo ele é apenas um segundo anista, e segundo anistas não podem ir à Hogsmeade.

  6. Maxwell Albuquerque disse:

    Como Montague, o capitão da equipe de quadribol da Sonserina, consegue aparatar em Hogwarts, quando a gente se cansa de ouvir a Hermione dizer que isso é impossível?

Leave a Reply