Luna Lovegood

“O espírito sem limites é o maior tesouro do homem.”
OdF, cap. 10, pág. 155, citando frase de Rowena Ravenclaw

“Sempre os vi desde o meu primeiro dia de escola. Eles sempre puxaram as carruagens. Não se preocupe. Você é tão normal quanto eu.”
OdF, cap. 10, pág. 166

“Há muitos depoimentos de testemunhas oculares. Só porque você tem a mentalidade tão tacanha que precisa que se enfie as coisas embaixo do seu nariz…”
OdF, cap. 16, pág. 286

“É ótimo, não é? Eu queria que ele estivesse mastigando uma cobra para representar a Sonserina, entendem, mas o tempo foi pouco. Em todo caso… boa sorte, Ronald!”
OdF, cap. 19, pág. 333

“Visgo – disse ela sonhadoramente, apontando para um cacho de frutinhos branco pendurados quase em cima da cabeça de Harry. Ele saltou para longe dos frutos. – Bem pensado – disse Luna muito séria. – Muitas vezes está infestado de Narguilés.”
OdF, cap. 21, pág. 372

“Papai vai fazer uma segunda tiragem! Ele nem consegue acreditar, diz que as pessoas parecem ainda mais interessadas na entrevista do que nos Bufadores de Chifre Enrugados!”
OdF, cap. 26, pág. 475

“Ah, vamos. Você os ouviu atrás do véu, não ouviu? Estavam se escondendo, só isso. Você os ouviu.”
OdF, cap. 38, pág. 697

“Morreu – disse Luna com simplicidade -, minha mãe. Era uma bruxa extraordinária, entende, mas gostava de fazer experiências e um dos seus feitiços um dia deu errado. Eu tinha nove anos.”
OdF, cap. 38, pág. 697

“Eu gostei das reuniões também. Era como se eu tivesse amigos.”
EdP, cap. 7, pág. 111

“Um zonzóbulo… são invisíveis, entram pelos ouvidos e baralham o cérebro da gente – explicou ela. – Pensei ter pressentido um voando por aqui.”
EdP, cap. 7, pág. 112

“Ninguém nunca me convidou para uma festa antes, como amiga! Foi por isso que você tingiu a sobrancelha, para a festa? Devo tingir a minha também?”
EdP, cap. 15, pág. 244

“Os aurores fazem parte da Conspiração Dentepodre. Pensei que todo mundo soubesse. Estão trabalhando por dentro para derrubar o Ministério da Magia, usando uma combinação de Artes das Trevas e gomose.”
EdP, cap. 15, pág. 251

“Papai, olhe… um dos gnomos me mordeu!”
RdM, cap. 8, pág. 113

“Nunca estuporei ninguém exceto nas aulas da Armada de Dumbledore – comentou Luna, em tom levemente interessado – Fez mais barulho do que imaginei que faria.”
RdM, cap. 30, pág. 458

“Eu os distrairei. Use a sua capa. – E, antes que Harry pudesse falar, ela exclamou: – Aaah, vejam que máximo aquele bliberente! – e apontou para as janelas.”
RdM, cap. 36, pág. 579

One Response to “Luna Lovegood”

  1. Isabela disse:

    Eu me identifico muito com a Luna, não sei exatamente o por quê. Acho que é por eu ser sonhadora e distraída, e, de humanas.

Leave a Reply