Cálice de Fogo

Capítulo 2 – A cicatriz

“Quanto a informar ao diretor, Harry não fazia a menor idéia de ode Dumbledore passava as férias de verão. Só por um momento divertiu-se em imaginar Dumbledore, com suas longas barbas prateadas, vestes compridas de bruxo e chapéu cônico, estirado em uma praia qualquer, passando filtro solar no longo nariz torto.”
CdF, cap. 2, pág. 23

Capítulo 3 – O convite

“Pensei em lhe mandar este bilhte pela Píchi.
Harry olhou para a palavra “Píchi”, depois para a minúscula coruja que voava velozmente em volta da luz no teto.Que nome mais esquisito para uma coruja. Talvez não tivesse entendido a letra de Rony”. A FRASE COM O NOME EM INGLES (PIG) TEM MAIS SENTIDO…”
CdF, cap. 3, pág. 34

Capítulo 4 – De volta à Toca

“ – Sr. Weasley? O senhor está me ouvindo?
As pancadas pararam. Alguém do outro lado fez ‘psiu’.
– Sr. Weasley, é o Harry… a lareira está bloqueada. O senhor não vai conseguir passar por aí.
– Droga! – exclamou a voz do Sr. Wesley. – Eclético, você disse? Com uma tomada? Nossa, eu preciso ver isso… vamos pensar… ai, Rony!
A voz de Rony se juntava a dos outros.
– Que é que estamos fazendo aqui? Deu alguma coisa errada?
– Não, Rony –ouviu-se a voz de Fred muito sarcástica. – Era exatamente aqui que queríamos chegar.
– É, e estamos nos divertindo de montão – acrescentou Jorge, cuja voz parecia abfada, como se ele estivesse esmagado contra a parede.”
CdF, cap. 4, pág. 39

Capítulo 5 – As “Gemialidades” Weasley

“No que você esta trabalhando? – perguntou Harry.
– Num relatório para o Departamento de Cooperação Internacional em Magia – disse Percy cheio de si.- estamos tentando padronizar a espessura dos caldeirões. Há muitas peças importadas que são um pouco finas, os furos tem aumentado à razão de três por cento ao ano…
– Vai mudar o mundo esse relatório, ah, vai – comentou Rony. – Primeira página do Profeta Diário, espero, caldeirões vazam.”
CdF, cap. 5, pág. 48

“ – Gostando? – disse Rony misterioso. – Acho que nem voltaria pra casa se papai não obrigasse. Está obcecado. E nem puxe conversa com ele sobre o chefe dele. O Sr. Crouch diz… como eu ia dizendo ao Sr. Crouch…O Sr. Crouch é de opinião… O Sr. Crouch esteve me dizendo… qualquer dia desses vao anunciar o noivado dos dois.”
CdF, cap. 5, pág. 50

“ – É, alguém poderia deixar bosta de dragão nela outra vez, hein, Percy? – comentou Fred.
– Aquilo foi uma amostra de fertilizante da Noruega! – protestou Percy, corando. – Não foi nada pessoal!
– Foi – cochichou Fred para Harry, quando eles se levantaram da mesa. – Fomos nós que mandamos.”
CdF, cap. 5, pág. 55

Capítulo 7 – Bagman e Crouch

“Já havia uma pequena fila à torneira no canto do acampamento. Harry e Rony entraram logo atrás de dois de dois homens que discutiam acaloradamente. Um deles era um bruxo muito velho eu usava uma longa camisola florida. O outro era visivelmente um bruxo do Ministério; este segurava calças listradas e quase chorava de exasperação.
– Vista as calças, Arquibaldo, seja bonzinho, você não pode andar por aí vestido assim, o trouxa do portão já está ficando desconfiado…
– Comprei isso numa loja de trouxas – defendeu-se o velho bruxo teimando. – Os trouxas usam isso.
– Mulheres trouxas usam isso, Arqui, não os homens, eles usam isto aqui – disse o bruxo do Ministério mostrando as calças listradas.
– Não vou vestir isso – retrucou o velho bruxo indignado. – Gosto de sentir uma brisa saudável nas minhas partes, obrigado.”
CdF, cap. 7, pág. 71

“ – O Sr. Crouch? – disse Percy, abandonando subitamente os eu ar de impassível desaprovação e quase se contorcendo de obvia excitação. – ele fala mais de duzentas! Serêiaco, grugulês, trasgueano…
– Qualquer um sabe falar trasgueano – disse Fred fazendo pouco -, é só a gente apontar e grunhir.”
CdF, cap. 7, pág. 75

“ – Mr. Crouch! – disse Percy, sem fôlego, curvando-se numa espécie de meia reverencia que o fez parecer corcunda. – O senhor aceita uma xícara de chá?
– Ah – exclamou o bruxo olhando surpreso para Percy. – Clarp… obrigado, Weatherby.
Fred e Jorge se engasgaram dentro das xícaras de que bebiam. Percy, as orelhas muito rosadas, ocupou-se com a chaleira.”
CdF, cap. 7, pág. 76

Capítulo 8 – A Copa Mundial de Quadribol

“ – Irado! – disse ele, girando o botão o botão lateralpara fazer a imagem colar. – Consigo ver aquele velhote lá embaixo meter o dedo no nariz outra vez… mais uma vez… e mais outra…”
CdF, cap. 8, pág. 83

Capitulo 10 – Caos no Ministério

“ – Ora mamãe – disse Fred erguendo os olhos para a mãe, uma expressão morrificada no rosto. – Se o Expresso de Hogwarts bater amanha e Jorge e eu morrermos, como é que você iria se sentir sabendo que a ultima coisa que ouvimos de você foi uma acusação sem fundamento?”
CdF, cap. 10, pág. 125

 

Capítulo 11 – A bordo do Expresso de Hogwarts

“ – Por acaso vocês não estão preparando um novo formulário, estão? – perguntou a Sra. Weasley perspicaz. – Por acaso não estariam pensando em recomeçar as “Gemialidades” Weasley?
– Ora, mamãe – disse Fred erguendo os olhos para mãe, uma expressão mortificada no rosto. – Se o Expresso Hogwarts bater amanha e Jorge eu morrermos, como é que você iria se sentir sabendo que a ultima coisa que ouvimos de você foi uma acusação sem fundamento?”
CdF, cap. 11, pág. 125

“ – Olho-Tonto Moody? – indagou Jorge pensativo, passando geléia na torrada. – Não é aquele biruta…
– Seu Pai tem um excelente opinião sobre Olho-Tonto Moody – disse a Sra. Weasley severamente.
– É, tudo bem, papai coleciona tomadas, não é mesmo?- disse Fred baixinho quando a mãe saiu da cozinha. – Cada qual com seu igual…”
CdF, cap. 11, pág. 133

“ – Mas eu acho que Durmstrang deve ficar em algum ligar bem ao norte – disse Hermione pensativa. Algum lugar muito frio, porque as caás de peles fazem partes dos uniformes de lá.
– Ah, pensem só nas possibilidades – disse Rony sonhando. – Teria sido muito mais fácil empurrar Malfoy de uma geleira e fazer parecer acidente… pena que a mãe goste dele…”
CdF, cap. 11, pág. 136

Capítulo 12 – O Torneio Tribruxo

“ – Colin, eu caí na água!- disse ele com a voz aguda, atirando-se no assento de uma cadeira vazia. – Foi genial! E uma coisa na água me agarrou e me empurrou de volta pro barco!
– Legal! – disse Colin, no mesmo tom excitado, – Provalvelmente foi a lula gigante, Dênis!
– Uau! – exclamou Denis, como se ninguém, nem no sonho mais delirante,pudesse esperar coisa melhor do que ser atirado em um lago revolto e profundo e ser atirado de volta por um monstro marinho.”
CdF, cap. 12, pág. 145

Capítulo 13 – Olho-Tonto Moody

“ – Bom, sem a menor duvida eu entendo por que estamos tentando manter esses bichos vivos – disse Malfoy sarcasticamente. – Quem não iria querer animaizinhos de estimação que podem queimar, piscar e morder, tudo ao mesmo tempo.”
CdF, cap. 13, pág. 159

“ – Hum, essa é sua nova posição em favor dos direitos dos elfos? – perguntou Rony. – Em vez de não comer, comer depressa para vomitar?”
CdF, cap. 13, pág. 160

“ – Eu estava dizendo que Saturno com certeza estava numa posição dominante no céu na hora em que você nasceu… seus cabelos escuros… sua baixa estatura… suas perdas trágicas na infância…acho que estou certo ao afirmar, meu querido, que você nasceu em pleno inverno?
– Não – responder Harry. – Nasci no verão.
Rony se apressou a transformar uma risada num forte acesso de tosse.”
CdF, cap. 13, pág. 162

“ – Eu tenho dois Netunos aqui – disse Harry, depois de algum tempo, olhando insatisfeito o seu pergaminho –, isso não pode estar certo, pode?
– Aaaaah! – exclamou Rony, imitando o sussurro místico da professora –, quando dois Netunos aparecem no céu é um sinal seguro de que um anão de óculos está nascendo, Harry…”
CdF, cap. 13, pág. 162

“ – Ah, Profª Sibila, olhe! Eu tenho um planeta oculto! Aaaaah, qual é esse professora?
– É Urano, minha querida – disse a professora examinando o mapa.
– Posso dar uma olhada no seu Urano também, Lilá? – perguntou Rony.”
CdF, cap. 13, pág. 163

“- Ah, é mesmo, você esteve visitando a família no verão não foi Potter? – caçoou Malfoy. – Então me conta, a mãe dele parece uma barrica ou é efeito da foto?
– Você já olhou bem para sua mãe, Malfoy? – respondeu Harry, ele e Hermione segurando Rony pelas costas das vestes para impedi-lo de partir para cima do outro. – Aquela expressão na cara dela, de quem tem bosta debaixo do nariz? Ela sempre teve aquela cara ou foi só porque você estava perto dela? ”
CdF, cap. 13, pág. 164

“ – AH, NÃO VAI NÃO, GAROTO!
Harry se virou. O prof. Moody descia mancando a escadaria de mármore. Tinha a varinha na Mao e apontava diretamente para uma doninha muito alva, que tremia no piso de lajotas, exatamente no lugar que Malfoy estivera. […]
– Não falem comigo – […] Porque quero quero gravar isso na memória para sempre – disse Rony, com os olhos fechados e uma expressaod e enlevo no rosto. – Draco Malfoy, a fantástica doninha quicante…”
CdF, cap. 13, págs. 165 a 167

Capítulo 14 – As Maldições Imperdoáveis

“ – Você parece que vai se afogar duas vezes – disse a garota.
– Ah, vou, é? – disse Rony baixando os olhos para as predições. – É melhor eu trocar uma delas por um acidente com um hipogrifo desembestado.
– Você não acha que está um pouco óbvio que você inventou isso rudo? – perguntou Hermione.
– Como é que você se atreve! – exclamou Rony, fingindo-se ofendido. – Estivemos trabalhando como elfos domésticos aqui!”
CdF, cap. 14, pág. 180

Capítulo 15 – Beauxbatons e Durmstrang

“ – Perdão, eu não gosto das pessoas só porque são bonitas! – retrucou Hermione indignada.
Rony fingiu que pigarreava alto, um som que estranhamente lembrava “Lockhart”!”
CdF, cap. 15, pág. 190

Capítulo 18 – A pesagem das varinhas

“ – Talvez ele acredite que não estou me divertindo quando me partirem o pescoço ou…
– Isso não tem graça – disse Hermione baixinho. – Não tem a menor graça.- Ela parecia extremamente ansiosa.- Harry, estive pensando… você sabe oq eu precisamos fazer, não sabe? Depressa, assim que voltarmos ao castelo?
– Sei, tacar no Rony um bom chute na b…
– Escrever a Sirius.”
CdF, cap. 18, pág. 232 e 233

Capítulo 19 – O Rabo-Córneo Húngaro

“ – Ele nem ao menos é bonito! – murmurava ela aborrecida, mirando de cara amarrada o perfil adunco de Krum. – Elas só gostam dele porque é famoso! Não olhariam duas vezes se ele não fosse capaz de fazer aquele tal Fingimento de Wonky…
– Finta de Wronsky – corrigiu Harry entre dentes. Sem contar que o garoto gostava que dissessem corretamente os termos de quadribol, sentia uma pontada só de imaginar a exressao de Rony se ele pudesse ouvir Hermione falando de Fingimento de Wonky.”
CdF, cap. 19, pág. 254

Capítulo 20 – A primeira tarefa

“Ele queria faltar à aula de Adivinhação para continuar treinando, mas Hermione se recusou categoricamente a matar a aula de Aritmancia, e não adiantava ficar lá sem ela. Portanto, Harry teve que aturar mais de uma hora de Profª Trelawney, que passou metade desse tempo dizendo a todos que a posição de Marte com relação a Saturno, naquele momento, significava que as pessoas nascidas em julho corriam um grande perifgo de sofrer uma morte súbita e violenta.
– Que bom – disse Harry em voz alta, a raiva levando a melhor -, desde que não seja demorada porque não quero sofrer.”
CdF, cap. 20, pág. 275 e 276

Capítulo 21 – A Frente de Liberação dos Elfos Domésticos

“ – Harry tem um longo caminho a percorrer até o fim do torneio – disse ela séria. – Se essa dói a primeira tarefa, nem quero pensar qual vai ser a próxima,
– Você é um raiozinho luminoso de sol, não é não? Você e a Profª Sibila deviam se reunir um dia desses.”
CdF, cap. 21, pág. 290

Capítulo 22 – A tarefa inesperada

“ – Com quem é que vocês vão, então?
– Angelina – disse Fred prontamente, sem o menor constrangimento.
– Quê? – disse Rony espantado.- Você já a convidou?
– Bem lembrado – disse Fred. E virando a cabeça gritou para o outro extremo da sala comunal: – Oi! Angelina!
Angelina que estava conversando com Alicia Spinnet perto da lareira, olhou para o garoto.
– Que foi? – perguntou em resposta.
– Quer ir ao baile comigo?
Angelina lançou um olhar a Fred como se o avaliasse.
– Tudo bem – disse ela e tornou a virar para Alicia para retomar a conversa, um sorrisinho no rosto.”
CdF, cap. 22, pág. 312

“ – Por que vocês dois não foram jantar? Perguntou ela, vindo se reunir ao grupo.
– Porque… ah, parem de rir voes dois… poeque as garotas que eles convidaram acabam de recusar o convite! – disse Gina
Isso fez os dois calarem a boca.
– Obrigado, Gina – disse Rony azedo.
Todas as garotas bonitas já estão ocupadas, Rony? – perguntou Hermione com um ar superior. – A Heloísa Midgen está começando a parecer bem bonita agora, não está não? Bem, tenho certeza que vocês vão encontrar em algum lugar quem queira vocês.
Mas Rony estava encarando Hermione como se, de repende, a visse sob uma luz totalmente noca.
– Hermione, Neville tem razão, você é uma garota…
– Bem observado – respondeu ela com azedume.
– Então… você poderia acompanhar um de nós.
– Não, não poderia – retorquiu Hermione.
– Ah, vai – disse ele impacientemente -, precisamos de pares, vamos fazer um papel realmente idiota se não tivermos nenhum, todos os outros têm…
Não posso ir com vocês – disse Hermione agora corando -,porque já estou indo com uma pessoa.
– Não, não está! – disse Rony. – Você só disse isso pra se livrar de Neville!
– Ah, foi? – Os olhos de Hermione faiscaram perigosamente. – Só porque você levou três anos para reparar, Rony, não significa que mais ninguém tenha percebido que eu sou uma garota!”
CdF, cap. 22, pág. 317 e 318

Capítulo 23 – O Baile de Inverno

“ – Você esta brincando, Weasley? – disse Malfoy às costas deles. – Você disse que alguém convidou isso para ir ao baile? Não foi p sangue ruim de molares compridos, foi?
Harry e Rony se viraram na mesma hora, mas Hermione disse em voz alta, acenando para alguém por cima do ombro de Malfoy:
– Olá, Prof. Moody!
Malfoy ficou pálido e pulou para trás, procurando Moody com um olhar alucinado, mas o professor ainda estava à mesa, terminando seu ensopado.
– Que doninha nervosinha você é, hein? – comentou Hermione demonstrando desprezo, e ela, , Rony e Harry subiram a escadaria de mármore dando boas risadas.”
CdF, cap. 23, pág. 321

Capítulo 24 – O furo jornalí­stico de Rita Skeeter

“ – Claro que ainda queremos conhecer você! – exclamou Harry fitando Hagrid. – Você não acha que alguma coisa que aquela vaca da Skeeter… desculpe professor – acrescentou ele depressa, olhando para Dumbledore.
– Fiquei temporariamente surdo e não faço Idea do que foi que você disse, Harry – disse Dumbledore, girando os polegares e olhando para o teto.”
CdF, cap. 24, pág. 360

Capítulo 27 – A volta de Almofadinhas

“ – Eu poderia ter enfrentado aqueles sereidiotas a qualquer hora que quisesse.
– Que é que você ia fazer, atacar os caras a roncos? – perguntou Hermione alfinetando-o.”
CdF, cap. 27, pág. 404

“ – Eu disse a você! – sibilou Rony para Hermione que continuava a olhar o artigo abobada. – Eu disse para você não aborrecer Rita Skeeter! Ela fez você parecer uma espécie de… Jezabel.
Hermione desfez o ar perplexo e soltou uma risada abafada.
– Jezabel!- repetiu ela, sacudindo o corpo de tanto conter o riso e olhando para Rony.
– É o eu mãe diz que elas são – murmurou Rony, suas orelhas tornando a corar.”
CdF, cap. 27, pág. 406 e 407

One Response to “Cálice de Fogo”

  1. Isabella disse:

    Quantos erros . . Mas de qualquer forma , foi muito bom . (:

Leave a Reply